• Guia completo de como se preparar para o Teste ANPAD

    teste anpad guia completo

    Alcançar uma boa pontuação no teste ANPAD é o desejo de muitos estudantes. Afinal, essa avaliação é um requisito para diversos cursos de pós-graduação, especialmente, mestrado e doutorado nas áreas de Administração e Ciências Contábeis.

    No entanto, é comum encontrar vários indivíduos que consideram esse exame bastante difícil. De fato, trata-se de uma prova extensa e que cobra bastante conteúdo. Por esse motivo, nada melhor que usar as melhores técnicas para se preparar bem e ter ótimos resultados.

    Neste post, vamos apresentar mais sobre o que é o teste ANPAD e daremos algumas dicas imperdíveis para se sair bem nessa avaliação. Continue a leitura e veja tudo o que precisa saber sobre este assunto!

    O que é o teste ANPAD?

    O teste ANPAD foi criado em 1987, pela Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, com o intuito de que o ingresso dos estudantes nos cursos de pós-graduação fosse mais homogêneo.

    Desse modo, surgiu esse exame nacional, que visa a medição das habilidades em diversas áreas do conhecimento, como linguagens (língua portuguesa e inglês) e matemática (raciocínio lógico, quantitativo e analítico).

    Ingresso ao ensino de pós-graduação

    Com isso, várias instituições de ensino superior — especialmente aquelas mais disputadas — aderiram esse sistema em seus processos seletivos. Desse modo, se você deseja elevar os conhecimentos sobre a área das finanças ou da administração, com cursos de mestrado ou doutorado, é preciso ter um bom desempenho nesse exame.

    São cerca de 211 cursos de mestrado e doutorado em Administração, Ciências Contábeis e áreas correlatas que solicitam esse teste. Todos eles se distribuem em 21 estados do país, por toda a região Sudeste e Sul, e em algumas áreas do Nordeste, Norte e Centro-Oeste.

    Dificuldade

    Não é à toa que ele é considerado difícil para a maioria dos candidatos. Isso porque, além de serem cobrados conteúdos diversos, o tempo da prova parece ser curto diante da quantidade de questões.

    Além de ter essa pressão do ingresso na pós-graduação, muitas pessoas têm um mau desempenho nesse exame justamente pelo fato de não conseguirem responder às perguntas dentro do prazo estipulado e, nos últimos minutos de prova, tentam fazer tudo mais rápido. Como resultado, acabam perdendo várias questões que, provavelmente, saberiam resolver se tivessem mais tempo.

    Apesar disso, uma pessoa que teve uma boa preparação apresenta grandes chances de se sair bem. Sendo assim, ao estudar com um tempo prévio, é possível se acostumar com essa dinâmica, preparar a cognição para absorver a essência de cada pergunta logo de início e, assim, resolver os problemas de maneira mais rápida.

    Como funcionam as provas do Teste Anpad?

    No geral, são 85 questões, sendo 17 para cada uma das 5 provas. Além disso, cada pergunta tem 5 alternativas de múltipla escolha, com alternativas mutuamente excludentes, ou seja, apenas uma delas é a correta.

    Além disso, é importante dar um destaque ao método de avaliação do ANPAD. O mecanismo de correção desse teste segue um padrão semelhante ao que é aplicado no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). O candidato recebe uma pontuação padrão e outra reescalonada para cada uma das provas. Com isso, é identificada a sua posição percentílica.

    Isto é, se muitos inscritos acertarem a mesma questão, o sistema identifica essa pergunta como fácil e diminui a nota, afinal, o aluno não se destacou. No entanto, se ele acerta uma questão que poucas pessoas acertaram, a sua pontuação é maior.

    Além do mais, o teste é dividido em cinco provas. A seguir, saiba mais sobre o conteúdo de cada uma delas!

    Raciocínio analítico

    O objetivo dessa modalidade é conhecer as habilidades que cada participante tem de avaliar um argumento, inferência ou suposição. Sendo assim, cada questão apresentará 5 alternativas para responder um enunciado com base na interpretação e análise da situação proposta.

    Raciocínio lógico

    A prova de raciocínio lógico é um pouco mais longa que a anterior. Nela, será possível encontrar inúmeros problemas que vão demandar do estudante bastante conhecimento sobre lógica, especialmente matemática.

    Nessa categoria serão avaliados domínios sobre proposições, com questões sobre conectivos, tabela-verdade, valores lógicos, negação, conjunção, disjunção. Além disso, serão trabalhadas operações lógicas, como proposição condicional ou bicondicional.

    Definições como tautologia e contradição também podem cair. Assim como equivalência e implicação lógica — propriedades, recíproca, contrária, contrapositiva, princípio de substituição, entre outros —, álgebra das proposições — que se referem às propriedades como associativa, comutativa, distributiva, idempotente, absorção, Lei de Morgan — e argumentação.

    Ademais, é importante ter noção de sentenças abertas, utilizando as operações lógicas sobre elas, e de quantificadores — universal, existencial, parcial, múltiplos, unicidade, negação, conjuntos limitados etc.

    Raciocínio quantitativo

    A categoria de raciocínio quantitativo pode cobrar ainda mais conteúdos. No geral, é necessário dominar o conteúdo sobre conjuntos, subconjuntos e suas operações básicas. Ou seja, conjuntos vazio, universal, finitos e infinitos, disjuntos, conjuntos das partes, subconjuntos, assim como as operações união, interseção, complemento e diferença são itens que muito provavelmente integrarão as questões.

    Teorias como os números naturais, reais, inteiros, racionais e irracionais também são cobradas. Além disso, operações envolvendo desigualdades e módulo (valor absoluto) são ótimas candidatas nessa etapa.

    No entanto, raciocínio quantitativo não abrange apenas esses conhecimentos, mas quase toda a matemática aprendida nos ensinos médio e superior. Por isso, confira, a seguir, outros conteúdos que devem ser revisados!

    Álgebra

    Como não poderia faltar em uma prova de raciocínio quantitativo, muitos itens da área da álgebra podem cair. Entre eles, expressões algébricas, equações e inequações (tanto de primeiro quanto de segundo graus), equações com mais de uma variável, equações irracionais, sistemas, progressão aritmética (P.A.), progressão geométrica (P.G.), sequências numéricas e séries geométricas infinitas.

    Funções

    Além das noções de equações, é importante dominar bem funções. Dessa forma, ser capaz de encontrar o domínio e a imagem, fazer operações, traçar ou identificar uma representação gráfica pode ser necessário durante a prova.

    Além disso, vale a pena relembrar as principais funções, como a constante, linear, quadrática, composta, polinomial, trigonométrica, exponencial e logarítmica — para isso, não se esqueça das propriedades e identidades trigonométricas, logarítmicas e exponenciais.

    Geometria

    Essa é outra área de destaque da matemática que pode estar presente no seu teste. Desse modo, é interessante rever os conceitos de geometria plana, espacial e analítica. Afinal, podem cair questões sobre:

    –  área ou perímetro;

    –  polígonos;

    –  circunferência;

    –  sólidos geométricos;

    –  noções de reta (coeficiente angular, interseção, além de retas paralelas ou perpendiculares);

    –  distância entre pontos;

    –  equações da reta.

    Probabilidade e estatística

    Esse é um dos conhecimentos mais importantes na área das finanças. Portanto, demonstrar domínio será fundamental para garantir uma boa pontuação no teste ANPAD. Para isso, dê preferência em conteúdos que se referem à análise combinatória, probabilidade e estatística.

    Algumas sugestões de estudo são:

    –  análise combinatória — princípio de contagem, permutações, arranjos, combinações;

    –  estatística — média (aritmética simples, geométrica e ponderada), moda, mediana, quartis, distribuição de frequência, medidas de dispersão, variância, desvio-padrão, coeficiente de variação;

    –  probabilidade — espaço amostral, evento, probabilidades, experimento aleatório, eventos mutuamente exclusivos, eventos independentes, regra do produto, probabilidade condicional.

    Matrizes e determinantes

    Usar a definição e a representação de matrizes e determinantes são outros pontos importantes que podem cair na sua prova. Lembre-se das propriedades e de operações como adição, subtração, produto de matrizes, além do cálculo de determinantes de 2ª e 3ª ordens.

    Matemática financeira

    Por fim, no conteúdo de matemática, a noção de operações financeiras é imprescindível. Por isso, prepare-se para encarar temas como razão e proporção, porcentagem, regra de três, juros simples e compostos, correção monetária, taxas (nominais, reais e efetivas), equivalência de capitais e séries de pagamentos uniformes ou variáveis.

    Língua portuguesa

    Nessa prova, a cobrança será em relação à interpretação de textos e noções de língua portuguesa. Para isso, é importante demonstrar capacidades analíticas de um conteúdo a partir de várias perspectivas.

    Língua inglesa

    Semelhante à prova de língua portuguesa, nessa avaliação, será considerada a sua habilidade de leitura e interpretação de textos em inglês. Portanto, é necessário saber inferir o significado de palavras desconhecidas por meio da análise do contexto do texto. Além disso, é importante identificar os elementos que unem os períodos, frases ou parágrafos.

    É interessante também reconhecer os recursos linguísticos mais usados na argumentação de textos do tipo acadêmico ou jornalístico, principalmente nos campos que têm relação com as áreas de interesse do teste ANPAD. Esta é considerada por muitos uma das provas mais difíceis de todo o teste e se faz necessário um foco muito específico na preparação desta matéria.

    A melhor forma de se preparar para a prova de inglês do teste Anpad é através de uma metodologia chamada de Inglês Instrumental. Para lhe ajudar ainda mais em seus estudos separamos alguns materiais para você:

    Guia Completo sobre Inglês Instrumental

    Coletânea de Textos em Inglês para treinar a interpretação

    Curso de Inglês Instrumental Online

    Como funciona o processo de inscrição no teste Anpad?

    O teste ANPAD costuma se repetir três vezes ao ano, geralmente, nos meses de fevereiro, junho e setembro. Cada avaliação tem validade de, no máximo, dois anos corridos. Desse modo, fica a critério de cada instituição a definição de como essa pontuação será usada e qual edição solicitar.

    As provas ocorrem aos domingos, iniciando-se às 09h da manhã e se encerrando às 13h, segundo o horário oficial de Brasília. Os locais de realização são disponibilizados assim que as inscrições têm início em cada edição.

    Além do mais, é importante ressaltar que o teste ANPAD não é o responsável pela seleção dos candidatos nem pela garantia da vaga. Isso também fica por conta do processo seletivo de cada instituição de ensino.

    Não existe também um limite de vezes para realizar o teste. O aluno pode se inscrever quantas vezes achar necessário ou até que obtenha o resultado que estava esperando para ingressar no seu curso de pós-graduação.

    A seguir, saiba mais sobre todo o processo de inscrição no teste ANPAD!

    Inscrição

    O único meio de realizar a inscrição para o teste é pela internet. O site para fazer o preenchimento online com os dados é o da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Administração.

    Depois de preencher o formulário, é gerado um boleto bancário para pagamento da taxa de inscrição — o valor da taxa na edição mais recente era de R$ 360,00. Candidatos que atendem aos requisitos que comprovem insuficiência de recursos socioeconômicos podem solicitar a isenção dessa taxa. Para isso, é necessário:

    –  ter concluído ou estar cursando o último ano do Ensino Superior durante a edição vigente;

    –  não ter sido isento da taxa de inscrição do teste ANPAD nas últimas 3 edições ou participado do exame, mesmo sem a isenção;

    –  ter cursado tanto o Ensino Médio quanto o Ensino Superior completos em instituições de ensino públicas ou da rede privada, porém, com bolsa de estudos integral;

    –  estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), apresentar documentos comprobatórios de renda mensal familiar bruta de até ½ salário-mínimo per capita ou não ter renda mensal individual acima de 2 salários-mínimos.

    A inscrição no teste ANPAD não depende das etapas de seleção adotadas pelas instituições de ensino que utilizam essas notas. Por esse motivo, o candidato deve solicitar a inscrição no processo seletivo do curso de seu interesse.

    Além disso, é importante ressaltar que os requisitos de inscrição podem sofrer alterações de acordo com cada edição. Por essa razão, nunca deixe de ler totalmente o edital da edição de seu interesse.

    Instituições usuárias

    As instituições que utilizam a pontuação obtida pelos candidatos no teste ANPAD são chamadas de usuárias. Todas elas estão distribuídas em 21 estados do Brasil e ofertam mais de 200 cursos de mestrado e doutorado nas áreas correlatas à Administração e Ciências Contábeis.

    No geral, os cursos estão presentes nos estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, Goiás, Distrito Federal, Rondônia, Tocantins, Amazonas, Pará, Rio Grande do Norte, Bahia, Sergipe, Paraíba, Alagoas, Ceará, Piauí e Pernambuco.

    Certificado

    Depois do término da avaliação, candidatos terão em média 15 dias úteis até que possam ter acesso aos resultados no site. Além disso, é possível imprimir o certificado de participação, com a pontuação, quantas vezes forem necessárias, enquanto estiver no período de validade.

    Quais locais de aplicação do Teste Anpad?

    Os locais de aplicação da prova são nos mesmos estados que abrigam as instituições usuárias. No geral, eles costumam ser aplicados em suas capitais, porém, algumas regiões aplicam o exame em outras cidades, como:

    Ceará — Juazeiro do Norte e Fortaleza;

    Pernambuco — Petrolina e Recife;

    Rio Grande do Norte — Mossoró e Natal;

    Paraíba — Campina Grande e João Pessoa;

    Mato Grosso do Sul — Dourados e Campo Grande;

    Rio Grande do Sul — Santa Maria, Pelotas, Rio Grande, Passo Fundo, Caxias do Sul e Porto Alegre.;

    Santa Catarina — Chapecó, Blumenau e Florianópolis;

    Paraná — Cascavel, Londrina, Maringá e Curitiba;

    Minas Gerais — Itajubá, Varginha, Lavras, Uberlândia, Juiz de Fora, Viçosa, Teófilo Otoni, e Belo Horizonte;

    São Paulo — Ribeirão Preto, Piracicaba, São Caetano do Sul e São Paulo.

    Quando é aplicado o teste ANPAD?

    O teste é aplicado na mesma data para todas as cidades indicadas. As edições acontecem, geralmente, nos meses de fevereiro, junho e setembro. Sendo assim, há três oportunidades ao ano para que o candidato realize as provas. Haja vista, todas as avaliações têm duração de 4h, sendo das 09:00 às 13:00 do horário de Brasília.

    Como se preparar para o Teste Anpad?

    Como visto, muitas pessoas dizem que esse teste tem um alto nível de complexidade. Contudo, ele não é nada impossível quando se tem uma boa preparação e os conhecimentos na ponta da língua.

    E, para isso, nada melhor que se preparar com meses de antecedência e rever os conteúdos que mais têm chances de serem cobrados. Além disso, caprichar na prova de inglês traz grandes vantagens.

    Veja, abaixo, algumas dicas ótimas para estudar corretamente — especialmente a língua inglesa — para o teste ANPAD e tirar uma boa pontuação em todas as provas!

    Crie um hábito de estudo

    Para aprender bem e reter as disciplinas estudadas é preciso criar uma rotina. Assim, o seu cérebro trabalha a favor da sua cognição e memória, fazendo com que você se lembre com mais facilidade sobre um assunto e consiga reproduzi-lo de maneira mais intuitiva.

    Sabendo disso, é o momento de você criar um cronograma de estudos que se encaixe no seu cotidiano. O importante é que esses dias sigam um padrão parecido de quantidade de horas estudadas, a fim de que o hábito seja adquirido de uma forma mais simples e consistente.

    Portanto, separe um momento do seu dia para se dedicar unicamente para o estudo e revisão dos conteúdos que têm alta incidência no teste ANPAD. Com isso, selecione as matérias que você tem mais facilidade e dê foco naquelas que apresenta mais dificuldade. Tenha ideia também do tempo que precisará para estudar cada uma delas e divida o período que você tem disponível até o dia do exame.

    Faça simulados

    Lembre-se de que uma das maiores dificuldades que os candidatos têm durante a avaliação é a de reger o tempo a seu favor. Desse modo, o que você precisa é otimizar cada minuto disponível na prova e, para isso, nada melhor que fazer simulados.

    Ao simular uma prova, você se acostuma com o modelo de avaliação, consegue se organizar melhor e define o quanto demora em cada questão. Isso vai ser uma ótima estratégia para administrar melhor o seu tempo disponível no momento e descobrir as melhores maneiras de responder às questões.

    Por isso, programe-se para fazer, pelo menos, um ou dois testes por mês. Caso o exame esteja chegando, vale a pena mudar para um simulado por semana, mais ou menos. Além disso, resolver as questões de edições antigas pode contribuir muito para o seu aprendizado.

    Estude sobre os temas abordados

    A melhor parte de conhecer os temas que a ANPAD tem o hábito de abordar é que isso facilita o processo de organização e preparação para as provas. Desse modo, é importante criar uma estratégia de quais conteúdos precisam receber mais atenção e serem mais trabalhados, e o que deve ser apenas revisado.

    Domine a leitura em inglês

    Faça um curso de inglês instrumental preparatório para provas de proficiência do mestrado e doutorado. Esta é a melhor e mais rápida maneira de se preparar para este teste.

    Controle o nervosismo

    Outro grande problema que atinge uma alta parcela dos estudantes em uma prova é o nervosismo. Naturalmente, é comum se sentir mais ansioso em meio uma avaliação ou teste de seus conhecimentos, porém, quando essa ansiedade extrapola alguns níveis, ela pode comprometer o seu desempenho.

    Por esse motivo, é fundamental adotar alguns métodos para controlar o nervosismo mesmo muito tempo antes da prova. Um exemplo é a prática de exercícios físicos, que faz com que você gaste energia e suba os níveis de endorfina, um hormônio que favorece o bem-estar.

    A meditação e o yoga também são ótimas atividades para trabalhar a atenção, equilíbrio, respiração e autocontrole. Além disso, é crucial ter um hobby no seu dia a dia para relaxar e liberar o estresse.

    Aprofunde os seus conhecimentos para o teste Anpad

    Muitos dos candidatos não conseguem uma pontuação favorável no exame simplesmente por terem um domínio muito superficial sobre o assunto, especialmente quando se trata das questões da língua inglesa.

    Como visto, as perguntas que várias pessoas acertam têm um peso menor na pontuação. Desse modo, destacar-se é fundamental para alcançar os seus objetivos, ou seja, é hora de aprofundar os seus conhecimentos.

    Para realizar isso, você pode apostar em diversas ferramentas. Uma delas é receber o auxílio de um professor particular ou se inscrever em um curso especializado em idiomas. Ter a orientação de profissionais, nesse momento, é crucial para identificar os seus erros e fazer as correções em tempo hábil a fim de melhorar o seu desempenho e garantir mais acertos no teste.

    Por esse motivo, vale a pena contar com a ajuda do Curso Marta Garcia. Esse curso oferece aulas online para aprender o idioma e descobrir técnicas apropriadas de aprendizado, com foco nos exames de proficiência para alunos que desejam fazer doutorado ou mestrado. Isto é, ele é o diferencial que você precisa para aprofundar os seus conhecimentos e se destacar entre os outros candidatos.

    Agora que você já conhece tudo o que precisa saber sobre o teste ANPAD, chegou a hora de se organizar para garantir uma ótima preparação até o dia das provas. Tendo em vista que essa avaliação abre muitas portas para diversas instituições usuárias, vale a pena se esforçar um pouco mais a fim de conseguir a sua especialização.

    Sendo assim, separe agora mesmo os conteúdos que precisam de revisão e conte com a ajuda de profissionais para aprofundar o seu inglês e garantir uma ótima pontuação, principalmente na prova de idiomas.

    O que achou deste conteúdo? Faça um comentário abaixo para sabermos sua opinião.