• Prova de inglês: conheça as pegadinhas mais comuns

    provas de inglês

    Pegadinhas são comuns na linguagem do mundo inteiro. Mesmo no português, nossa língua materna, por vezes descobrimos algo novo e que pode ser cobrado em avaliações e provas de inglês importantes para nossa carreira.

    Com o inglês não é diferente: cada vez mais as provas de inglês para mestrado ou doutorado cobram assuntos em que essas pegadinhas estão presentes e é nessa hora que conhecê-las faz toda diferença.

    Umas mais comuns, outras nem tanto, o importante é que, quando se tem consciência do uso e adequação delas, além de saber como evitá-las, com certeza, o resultado das provas de inglês será muito mais positivo. Confira as pegadinhas mais comuns da língua inglesa:

    1. Verbos auxiliares nas provas de inglês

    No português, estamos acostumados a identificar perguntas por meio do ponto de interrogação ou pela entonação dada à frase. Já no inglês, uma pergunta só é pergunta quando o verbo auxiliar está presente marcando a interrogativa.

    O uso desses auxiliares, que às vezes enganam até mesmo pessoas com mais conhecimento na língua, são fundamentais para que haja sentido na comunicação, e por isso também são muito utilizados em frases de negação e no uso da voz passiva.

    Vejamos alguns exemplos de usos dos verbos auxiliares:

    Perguntas

    Exemplo: Do you know the alphabet? (Você sabe o alfabeto?)

    Aqui, o uso do verbo do antes do sujeito marca a frase como uma pergunta.

    Orações negativas

    Exemplo: I don’t know the alphabet! (Eu não conheço o alfabeto!)

    Nesta frase, a contração de do com a partícula not é usada para evidenciar a negação da frase.

    Voz passiva

    Exemplo: She was seen studying the alphabet. (Ela foi vista estudando o alfabeto)

    Neste caso, o verbo auxiliar was antes do verbo seen (o particípio de to see, ou seja, ver) está marcando a voz passiva.

    Procure conhecer o máximo desses e outros verbos auxiliares (como have, will, can, could, entre outros) para não ficar na dúvida na hora das provas de inglês.

    2. Uso dos phrasal verbs

    A combinação de verbos, preposições e advérbios culminam na formação do que chamamos de phrasal verbs. Algumas vezes, essas combinações alteram o significado do verbo e isso pode confundir bem quem está estudando inglês. Vejamos alguns mais comuns:

    –  To come back (voltar)

    –  To break up (separar/terminar)

    –  To check in (registrar-se quando chega)

    –  To come off (desaparecer)

    Podemos perceber nesses 4 exemplos que os verbos come (vir), break (quebrar) e check (checar, verificar) se unem a preposições para formar novas palavras. Não há como traduzir esses termos separadamente ao pé da letra: caso você faça isso, cairá na pegadinha do phrasal verbs. Para evitar que isso aconteça, é preciso se atentar a elas na frase como um todo, pois se você focar em palavra por palavra, não conseguirá identificar essa estrutura.

    3. Idiomatic expressions

    As famosas idiomatic expressions também podem dar trabalho para quem está aprendendo inglês. Nessas expressões, também chamadas de idioms, os termos e frases são figuras de linguagem. Ou seja, seus significados isolados não são os mesmos quando unidos para formar algo que tenha um novo significado. Vejamos alguns exemplos para entendermos melhor:

    –  All day long (o dia todo) — traduzido ao pé da letra, sem considerar o contexto, teríamos algo parecido com “todo dia longo”.

    –  Never mind (deixa pra lá) — mais uma vez, a tradução ao pé da letra nos faz cair em uma pegadinha: “nunca mente”.

    –  Pretty soon (em breve) — se traduzirmos, temos a palavra “bonita” e a palavra “logo”, o que não faz sentido se não soubermos que esta é uma expressão idiomática.

    São inúmeras as expressões idiomáticas em uma língua, por isso, é importante considerar o todo quando há um grupo de palavras para que se entenda o seu real significado. Para não cair mais nessas pegadinhas, treine muito a fala em inglês, já que essas expressões são mais usadas na comunicação oral, tornando o inglês menos engessado.

    4. Armadilha dos falsos cognatos

    Muitas termos estrangeiros estão presentes no nosso dia a dia, como hot dog e light. Quanto mais nos familiarizamos com as palavras em inglês, no entanto, mais corremos o risco de nos confundirmos em relação àquelas que se parecem com palavras em português, porém produzem sentidos completamente diferentes — essas palavras são os chamados falsos cognatos.

    Eles são sempre uma armadilha nas provas de inglês, principalmente quando ainda se está no começo dos aprendizados. Todo bom curso de inglês vai destacar erros comumente cometidos pelos brasileiros nesse assunto.

    Alguns deles podem te deixar encrencado na hora em que você encontrá-los, como no caso de push. Ao ler essa palavra, logo pensamos no verbo “puxar”, mas quando vamos ver, ela significa empurrar. Essa não dá para confundir se você estiver apertado para ir ao banheiro, não é mesmo? São muito os falsos cognatos e é essencial que você conheça uma boa parte deles para não errar mais nas provas de inglês.

    5. Desconsiderar o contexto

    Como vimos até aqui, todas essas pegadinhas atrapalham os aprendizes da língua inglesa porque as pessoas não consideram o contexto em que as palavras e frases estão inseridos. Toda língua possui suas regularidades e suas particularidades e para aprendermos a usá-la de forma efetiva é preciso treinar bastante e dedicar tempo para isso.

    Levar em consideração o contexto de uso das palavras e das frases vai ajudar muito quando você for praticar seus conhecimentos em inglês. Assistir filmes e seriados em inglês fica bem mais fácil quando você toma conhecimento dessas pegadinhas da língua, pois elas são geralmente mais vistas no contexto de uso. Porém, isso não impede delas serem cobradas em provas de inglês, o que faz essencial o conhecimento para se prevenir em situações importantes de teste.

    Aprender um novo idioma requer mais que tomar conhecimento de umas palavras, pois estamos falando da língua de um povo, ou seja, de parte de uma cultura. Estar em contato contínuo com uma outra língua é essencial para efetivar o aprendizado. Assim, quanto mais você estuda, maiores as chances de você se sair bem nas provas de inglês.

    Quer receber mais dicas sobre como estudar e se dar bem em provas de inglês? Assine nossa newsletter e fique sempre por dentro de nossas novidades!