• Mestrado Profissional Pode Dar Aula?

    mestrado profissional pode dar aula

    As pessoas estão cada vez mais preocupadas em seguir se especializando e, assim, aumentar as chances de se diferenciar no mercado de trabalho. Prova disso é a crescente busca por um mestrado profissional, uma das pós-graduações mais valorizadas no dia de hoje.

    Ainda assim, muitas pessoas ficam com dúvida quanto ao caminho que devem seguir: um mestrado acadêmico ou profissional. Qual deles seria a melhor opção para suas necessidades pessoais e seu plano de vida?

    Encontre as respostas para essa e outras questões no post de hoje. Vamos lá?

    A importância do mestrado profissional

    Por alguns anos, a graduação foi considerada um grande diferencial no mercado de trabalho, abrindo muitas portas. Ela sempre foi, também, a grande responsável por dar um upgrade na carreira de algumas pessoas. Entretanto, os tempos mudaram.

    Nos dias de hoje, a graduação se comporta quase como uma obrigatoriedade para quem quer conquistar um espaço, mas está longe de ser um determinante para uma carreira vitoriosa. Hoje, as pessoas precisam participar de um projeto de capacitação constante — e a pós-graduação é, normalmente, o próximo passo para expandir os conhecimentos na sua área de atuação.

    No Brasil, existem dois tipos de programa: o latu sensu, que é o curso de Extensão, Aperfeiçoamento ou Especialização, e o modelo stricto sensu, que comporta o mestrado profissionalizante, o mestrado acadêmico e o doutorado.

    As duas opções podem ser parecidas em algum sentido e bem diferentes em outros, como a carga horária e as entregas que devem ser feitas nesse período.

    O mestrado profissional

    A opção do mestrado Profissional nasceu como uma demanda natural. Em um mercado tão diverso e com atuações tão distintas, nada mais natural que a formação dos profissionais acontecesse com perfil diferente também (principalmente do modelo mais tradicional, que é o mestrado acadêmico).

    Essa opção existe há poucos anos, já que foi criada apenas em 2009, no Brasil. Como o próprio nome indica, ele é focado no mercado de trabalho e no desenvolvimento de habilidades desse sentido.

    Por isso, ele tem um perfil menos teórico, trazendo aplicações e rotinas mais próximas da realidade de mercado. O mestrado profissional é focado em experiências e práticas e tem uma formação teórica voltada nesse sentido.

    Ainda assim, não pense que ele tem um peso menor para os recrutadores. Muito pelo contrário, já que a titulação tem a mesma validade do mestrado acadêmico, ou seja, os dois são reconhecidos pela CAPES e o padrão de excelência e o rigor são cobrados dos dois.

    Além disso, nas duas opções o aluno precisa apresentar uma dissertação em forma de projeto ou estudo de caso, o que é um grande diferencial dos dois modelos.

    Mestrado profissional pode dar aula?

    Não há distinção legal entre os títulos obtidos no Mestrado Profissional e no Mestrado Acadêmico. As exigências para docência em instituições de ensino superior derivam das necessidades curriculares específicas de cada curso. Portanto, a resposta é sim.

    O mestrado acadêmico

    O mestrado acadêmico tem um perfil um pouco diferente, já que é uma pós-graduação voltada para o ensino e a pesquisa.

    Essa opção é muito importante para quem quer seguir atuando como professor, pesquisador ou com qualquer outra atribuição dentro do mercado acadêmico. Isso porque o mestrado pode ser a porta de entrada para várias oportunidades na carreira docente.

    Além disso, vale lembrar que eles normalmente exigem uma segunda língua dos estudantes (usualmente, o inglês). Isso porque vários dos textos ou objetos de pesquisa acontecem em outra língua, fazendo com que esse conhecimento seja determinante para o ingresso.

    No processo de entrada para o mestrado acadêmico, muitas das universidades ou instituições de ensino aplicam provas de proficiência no idioma. Essa é uma forma de averiguar o nível de conhecimento no idioma e filtrar os candidatos que realmente têm essa habilidade.

    Quem quer seguir nesse caminho deve se dedicar ao estudo da língua. Nesse sentido, uma boa alternativa é fazer aulas de Inglês instrumental para desenvolver seus conhecimentos e ter resultados melhores nas provas de nivelamento.

    Diferenças entre mestrado profissional e mestrado acadêmico

    Para entender melhor quais são as diferenças desses dois modelos, conheça as principais distinções:

    A forma de avaliação e aprovação

    Por mais que os dois métodos sejam muito exigentes, isso não significa que eles sejam iguais. Existe uma plataforma específica para o cadastro dos alunos e as fichas de avaliação são diferentes também. Nada mais natural, já que eles propõem entregas diferentes, concorda?

    Tudo isso é coordenado pelo CAPES, mas é bom ficar de olho na opção que você quer seguir e quando as inscrições serão abertas.

    O corpo docente envolvido

    O corpo de professores não precisa ter a titulação de Doutorado no caso do mestrado profissional, enquanto a titulação ainda pesa muito na opção acadêmica.

    É claro que todos os profissionais envolvidos devem ser profundamente capacitados, mas a produção intelectual e técnica contam muitos pontos. Além disso, a trajetória profissional também pode ser mais definidora que a própria titulação em si.

    Pense, por um segundo, o quanto pode ser enriquecedor ter aulas com um diretor de uma empresa na sua área de atuação. Essa experiência pode ser muito agregadora, pois ele pode trazer os desafios e as histórias de como se profissionalizou e como chegou lá. Nesse caso, o fato de ele ter ou não um Doutorado é bem menos relevante, certo?

    A entrega final

    A tão esperada monografia também é diferente. No começo, ela era apresentada por meio de uma dissertação, assim como no mestrado acadêmico. Com o passar do tempo e o reconhecimento de outras necessidades, a gama de opções cresceu um pouco.

    Hoje ela pode ser relacionada à atuação do profissional, sem nenhum tipo de compromisso com o trabalho e com a aprovação prévia da CAPES. Nesse caso, um profissional pode optar por outras opções que representem o seu objeto de pesquisa, como um documentário.

    O diferencial

    Uma coisa é fato: o mestrado acadêmico ou profissional oferece uma diferenciação e tanta. É claro que o caminho a ser adotado por cada pessoa depende muito dos planos específicos e o que cada um quer conquistar na sua carreira.

    Ainda assim, a atividade pode ser muito reconhecida e potencializar suas chances de conquistar posições melhores — seja na carreira acadêmica ou no mercado de trabalho em si. Você não vai se arrepender dessa dedicação.

    Depois de entender melhor as distinções entre esses tipos de mestrado, você pode escolher o que se encaixa melhor nas suas necessidades pessoais: o mercado acadêmico ou profissional.

    Se você ainda ficou com algum tipo de dúvida ou gostaria de algum esclarecimento mais específico, não deixe de comentar no espaço abaixo. Estamos aqui à disposição, para ajudar você!

  • Comentários
    Humberto Santos

    Olá, meu nome é Humberto.
    Como trabalho com pesquisa desde meu 4 período da graduação (Eng. Mecânica), decidi fazer o mestrado Profissional e confesso que no início fiquei preocupado, tendo em vistas meus planos de fazer carreira no Magistério Superior. Já no meu programa, me deparei com professores doutores, e que na totalidade trabalham com pesquisa. Acredito que o meu programa é mais acadêmico do que profissional. Mas uma coisa é fato, quando comparado ao mestrado acadêmico, o mestrado profissional abre as portas para profissionais do mercado, não no sentido de serem mais fácil, pois as atividades são bem complexas e inclusive podemos fazer estágio docência, mas no sentido flexibilizar o horário, e permitir que uma pessoas que trabalha tenha acesso as aulas. Ainda bem que legalmente não há distinção e podemos sim ser professor de faculdades e universidades e concorrer uma vaga para doutorado. Concordo com o artigo de que tudo dependo dos planos de cada pessoa.
    Humberto Santos


    Julio assef

    Obrigado


    Marilete

    Resolveu minhas, dúvidas, Humbert! Obrigada!