• Como Funciona a Entrevista de Mestrado e Como se Preparar para Ela?

    entrevista de mestrado doutorado e pós graduação

    Em um mercado de trabalho cada vez mais concorrido, nada mais natural que as pessoas sigam em busca de diferenciais. Se antes a graduação tinha um grande peso, hoje ela funciona como um pré-requisito básico, fazendo com que os candidatos tenham que apresentar algo a mais.

    O mestrado se firmou como uma das principais formas de especialização, pois é reconhecido no meio corporativo e acadêmico, o que faz uma diferença e tanto. Se você ficou interessado e está pensando escolher esse caminho, então é bom saber que o processo de seleção não é nada fácil e exige muito preparo.

    Para tornar essa etapa mais leve, hoje vamos abordar como funciona a entrevista de mestrado e tudo que você precisa saber para estar devidamente preparado. Vamos lá?

    Qual o formato mais comum da entrevista de mestrado?

    Vale lembrar que cada universidade tem autonomia para criar um processo seletivo para a área de pós-graduação. Ainda assim, existe um padrão mais ou menos comum para muitas delas — e estar preparado envolve conhecer todos os detalhes, não é mesmo?

    Ela começa com uma prova escrita, prova de proficiência em inglês e análise de currículo. Passando por essas primeiras etapas iniciais, o candidato passa enfim para a entrevista de mestrado.

    Nesse momento, um grupo de 3 ou 4 professores se reúnem para escutar e questionar o candidato sobre o seu projeto de pesquisa. Como as indagações podem variar bastante, é natural que esse período também varie, durando de 10 a 30 minutos.

    Os professores ficam atentos a todos os detalhes, avaliando o perfil de cada um dos candidatos. Então, é bom ficar atento e se preparar de forma consistente, pois eles querem perceber que você domina o assunto que está estudando, se o projeto está bem estruturado, qual o nível de motivação e a possibilidade de uma bolsa de estudos.

    Quais as perguntas mais comuns?

    Agora que você já sabe que essa é uma etapa determinante para ser bem-sucedido, deve estar se perguntando quais são os questionamentos mais comuns, certo? Não precisa se preocupar, pois levantamos esses pontos para você!

    1. Quem é você?

    Essa costuma ser a primeira pergunta e funciona como um verdadeiro quebra-gelo. É claro que, com o nervosismo, nem sempre é fácil falar sobre você em poucos minutos (principalmente sabendo que está sendo avaliado).

    Tente demonstrar que é uma pessoa aberta, estudiosa e compromissada, mas é bom tentar fugir um pouco das respostas mais clichês. Pense que você precisa de algo para se destacar e ficar na cabeça dos professores, então tente dizer algo diferente.

    2. O que fez com que você se interessasse pela nossa faculdade?

    Essa pergunta vale ouro, então é bom estar devidamente preparado para respondê-la. Aqui você tem a chance de mostrar que pesquisou sobre várias faculdades e, ainda assim, decidiu aplicar para uma específica.

    Alie as características da faculdade com seus interesses e perspectivas intelectuais, mostrando que ela pode ser o melhor caminho para o seu desenvolvimento profissional.

    Não precisamos nem dizer que é hora de se desvencilhar de questões materiais, como “quero ganhar dinheiro e quem tem pós-graduação aqui está galgando altos postos no mercado de trabalho”. Como falamos, foque no aspecto intelectual.

    3. Você tem alguma pergunta sobre essa instituição?

    Esse é o tipo de pergunta clichê e que os entrevistadores adoram fazer. Pense que essa é a chance que eles dão para que você pergunte alguma coisa.

    Analise se você tem alguma dúvida que mereça ser considerada, mas pondere antes de perguntar. Caso tenha, avalie ainda se é um questionamento relevante para aquele momento, pois talvez essa não seja a melhor hora para perguntar.

    Questões como o prazo da candidatura, os tipos de mestrado, informações sobre o professor e outros detalhes podem ser desinteressantes (ou facilmente esclarecidos com uma pesquisa na internet). Mostre que você está interessado em questões mais específicas, sobre seminários, o que eles consideram como ponto forte da pós-graduação e outros detalhes desse nível.

    4. Qual linha de pesquisa o mestrado seguiu?

    Se você pensa que essa pergunta é boba, é bom saber que é uma ótima forma de ganhar alguns pontos. Você pode demonstrar que pesquisou sobre algumas possíveis vertentes de seu próprio projeto e conhece as linhas mais comuns usadas por aquela instituição.

    Como você deve perceber, essa questão é bem técnica, mas também representa uma boa oportunidade para fazer uns pontos com a banca.

    5. Por que esse assunto é importante?

    Você está apresentando um projeto, certo? Mas já parou para se questionar por que ele é realmente relevante para a sociedade? Pense nesse aspecto e faça com que as pessoas percebam que o que você está propondo é um verdadeiro diferencial.

    Esse é um momento muito importante, pois é a chance de mostrar por que seu projeto deveria ser aceito e os impactos que ele pode trazer. Acredite: você pode ser aprovado se conseguir ser bem convincente nessa questão.

    6. Você pretende contribuir para a comunidade do campus?

    Essa é outra pergunta interessante e é bom ser específico. Pense sobre alguma habilidade que você tenha e que possa ser um diferencial nesse momento. É interessante demonstrar que você vai conseguir diversificar aquele ambiente — algo valioso para muitas universidades.

    7. Quem foi o maior influenciador na sua vida?

    Essa é a tradicional pergunta “Quem é seu herói?”, mas que te permite explorar habilidades de referências que você gostaria de incorporar. Pois bem, o importante é saber como responder. Identifique as personalidades que você admira e pense o que fez com que você nutrisse esse sentimento por elas.

    8. Você já superou algum desafio que gostaria de compartilhar?

    Essa é uma ótima maneira de a banca perceber se você é ou não um solucionador de problemas, então aproveite essa pergunta para “se vender”. Demonstre como você lida com esse tipo de situação e dê um exemplo concreto.

    9. O que você gosta de fazer no seu tempo livre?

    Essa pergunta vem ficando cada vez mais comum e revela muito sobre o candidato. É bom lembrar que o estudo é muito importante, mas a vida vai além disso. Mostre nesse momento que você é uma pessoa que interage e que tem diversos interesses.

    Como me preparar de forma eficiente?

    Para conseguir alcançar bons resultados no momento da entrevista, trouxemos aqui questões comportamentais e acadêmicas que merecem destaque. Fique de olho em cada uma delas e potencialize as suas chances.

    Tenha total domínio do seu projeto

    Antes da apresentação em si, é fundamental ler e reler o seu projeto de pesquisa, pois essa é uma maneira de ter embasamento e dominar tudo o que você está apresentando. Você deve fazer resumos, ter os conteúdos na ponta da língua e saber explicar as questões mais comuns, assim como possíveis dúvidas.

    Não tem como fugir: durante a entrevista, você vai perceber que vão surgir várias perguntas sobre o seu projeto. Os professores indagam para avaliar a capacidade que você tem de defendê-lo, mostrando o quanto você está familiarizado e engajado com o tema.

    Eles podem questionar, por exemplo, sobre a metodologia ou análise estatística, pontos muito comuns nas entrevistas. Essa é uma ótima oportunidade de transmitir a firmeza de que consegue realizar o projeto e resolver qualquer problema que surgir no período de execução.

    Saiba os autores que influenciaram sua pesquisa

    Essa é uma oportunidade de fazer um flashback e relembrar quais foram os autores que mais te influenciaram no processo de elaboração do projeto. Normalmente existe um grupo de autores que é responsável por inspirar o começo e, depois, começamos a entrar em contato com outros com posições totalmente divergentes.

    Saber esses detalhes é uma maneira de demonstrar que sua pesquisa está fundamentada e que você já caminhou alguns passos na direção de sua pesquisa.

    Escolha uma roupa formal e confortável

    Algumas pessoas se dirigem para a banca com uma roupa informal e totalmente inapropriada para a ocasião. É claro que você não precisa ir de terno, mas estar com uma roupa adequada para esse momento é fundamental.

    Somado a isso, não se esqueça de optar por um modelo confortável. Sinta que você possa se movimentar livremente, além de conseguir respirar e gesticular com facilidade. Acredite: faz toda diferença!

    Pesquise sobre o perfil acadêmico das pessoas da banca

    Na maioria das vezes, você fica sabendo o time de professores que estará na sua banca com certa antecedência. Quem é preparado aproveita essa informação para conhecer um pouco mais sobre cada professor e a linha de pesquisa que ele costuma “defender”.

    Pense que algumas perguntas podem surgir justamente nessa linha, então é bom entender todas essas vertentes para estar devidamente preparado.

    Tenha em mente um plano de carreira

    Determine quais são os passos que você quer dar para a sua carreira e como o mestrado pode ajudar isso. Se você quer se especializar em algum tema, por exemplo, essa é uma boa alternativa.

    Além disso, caso você tenha interesse em seguir a carreira acadêmica, dando aulas ou atuando em pesquisas, o mestrado também tem um papel fundamental.

    O importante aqui é planejar e entender como ele se encaixa nesse plano de carreira e que tipos de resultados pode trazer para você.

    Treine o discurso

    Saber falar bem e de forma eloquente também pode abrir muitas portas, então é bom se preparar. Não importa se você é tímido: é possível desenvolver essa habilidade com muito treino, dando fundamento a suas respostas. Assim você consegue demonstrar que está devidamente preparado para ingressar no mestrado.

    Mostre que você domina outro idioma

    Muitos dos materiais ou textos compartilhados pelos professores são em outros idiomas, especialmente em inglês. Para mostrar que não vai passar aperto e conseguirá acompanhar o programa, mostre que domina outro idioma.

    Essa é uma maneira de demonstrar que vai seguir o curso, fazer pesquisa em profundidade (já que alguns materiais nem chegam a ser traduzidos) e acompanhar tudo que é sugerido em sala de aula.

    Estude sobre a instituição

    Já abordamos isso outras vezes, mas é fundamental conhecer a fundo a instituição para a qual você está aplicando. Pense que essa é uma maneira de valorizar o local e mostrar que você se preocupou em saber um pouco mais sobre ela.

    Demonstre confiança no seu histórico profissional

    O histórico profissional também é abordado durante a entrevista e é fundamental demonstrar que você vê muito valor na sua trajetória. Mostre como as experiências fizeram com que você conseguisse aumentar sua percepção sobre sua área de atuação e evoluir como profissional.

    Experiências e conhecimentos variados são grandes diferenciais e podem agregar para toda a turma em que você estudar.

    Adapte a apresentação

    Sentir qual é o clima dos professores que estão avaliando você é meio caminho andado para o sucesso. Se essa equipe é mais austera, por exemplo, é bom seguir um caminho mais sério e sucinto. Por outro lado, se eles têm um perfil mais descontraído, pode aproveitar para se mostrar mais solto, conversado e desinibido também.

    E mais: seja muito humilde nesse momento. Ninguém gosta de perceber que está sendo passado para trás, que dirá um time de professores de banca. Não tente tapeá-los, jogue limpo.

    Se você não souber a resposta para uma pergunta, por exemplo, assuma que não sabe e seja franco na hora de dizer que espera aprender com as pessoas da banca.

    Seja detalhista com cada tópico

    Quando mais detalhista você for, mais chances têm de conseguir informar com clareza tudo que você quer fazer. Assim fica mais fácil para você perceber e explicar os motivos de cada comportamento.

    Demonstre motivação

    Para fechar, não poderíamos deixar de explorar esse aspecto. Por ser um curso mais denso, é fundamental que os professores percebam motivação na entrevista de mestrado.

    É claro que vez ou outra você vai querer jogar tudo para o alto, mas é bom não demonstrar incertezas, pois isso é negativamente avaliado. Então, passe a segurança de que vai conseguir completar seu projeto de pesquisa e de que o curso é fundamental para sua carreira.

    Depois de ter um panorama completo sobre a entrevista de mestrado e como se preparar para ela, não deixe de colocar essas dicas em prática. Assim você fica ainda mais próximo dessa vaga que é um verdadeiro sonho.

    Para continuar nesse projeto de capacitação, aproveite e leia a nossa postagem sobre como o inglês instrumental é um diferencial no mercado (e pode te aproximar ainda mais do mestrado). Nos encontramos por lá!

  • Comentários
    Leonardo

    Excelente texto e dicas! Obrigado!


    Nadja

    adorei. ótimas dicas.
    seguirei e colocarei em prática.
    QUE Deus me ajude!


    Thanks, great article.