• Curso a distância ou presencial: o que é melhor?

    curso a distância

    Se o ensino tradicional ainda é visto por muitos como a primeira opção na hora de escolher uma qualificação profissional ou aprender um idioma, também é verdade que matricular-se em um curso a distância se consolida, cada vez mais, não apenas como alternativa ao presencial, mas como primeira opção na escolha entre as duas modalidades.

    Afinal, muitos mitos que depreciavam o ensino a distância caíram por terra e as pessoas começaram a enxergar o verdadeiro potencial e vantagens no EAD, o que tem tornado acirrada a disputa por bolsas oferecidas nestes cursos, em processos seletivos, como o Prouni.

    Não é à toa, portanto, que o número de matriculados em cursos a distância do Brasil esteja tão perto de chegar à marca de dois milhões de estudantes, acompanhando um movimento que é tendência mundial, com mais de 5,8 milhões matriculados só nos Estados Unidos.

    Mas que tal conhecer melhor o que diferencia uma modalidade da outra, com todas as suas vantagens e desvantagens? Confira mais detalhes, a seguir, e descubra qual é a melhor opção!

    Acesso facilitado e democratização do ensino

    Quando se trata de democratização do ensino e acesso ao conhecimento, não há dúvidas de que os cursos a distância vieram para mudar a realidade de quem não tinha condições financeiras de pagar os altos valores do ensino presencial, ou passar em um vestibular e ingressar no ensino superior.

    Se você pensa que isso tem relação com a qualidade do aprendizado, saiba que tal fato se deve a vários outros motivos. São eles:

    Restrições físicas

    Se o número de vagas em cursos presenciais é restrito em instituições públicas, ou os valores para ter acesso a elas nas privadas beira ao sacrifício de um orçamento, isso se deve muito à disponibilidade de espaço físico, capaz de atender um número limitado de estudantes, sem comprometer a qualidade do ensino. Em outras palavras, democratizar o acesso ao ensino no contexto presencial passa pela construção de novos prédios e ampliação da capacidade física de uma instituição — o que exige grandes investimentos e tempo.

    Enquanto isso, cursos a distância não possuem essa limitação e conseguem atender um número muito maior de pessoas, e, ainda assim, fazer melhor uso dos seus espaços físicos para as atividades presenciais, sempre que necessário.

    Custos operacionais e com infraestrutura

    Com um melhor uso do espaço físico — usado apenas para encontros eventuais e atividades práticas — custos operacionais e com infraestrutura, como energia elétrica, manutenção e contratação de funcionários, são menores. Como consequência, isso permite que instituições de ensino a distância repassem valores muito mais acessíveis aos estudantes.

    Por outro lado, uma instituição de ensino presencial precisa agregar todos os gastos, com a manutenção de seus prédios, contratação de pessoal e serviços de segurança, ao valor de um curso, tornando-o substancialmente mais caro, em comparação com um ofertado na modalidade a distância.

    Barreiras geográficas

    Não havendo a necessidade de deslocar-se até um local para assistir às aulas, as barreiras geográficas tornam-se inexistentes, o que é especialmente vantajoso para quem mora em localidades onde não há cursos disponíveis. Pessoas com deficiência física, naturalmente, se beneficiam disso, uma vez que não é raro que a estrutura de instituições tradicionais não seja preparada para recebê-las, com todas as recomendações de acessibilidade necessárias para atendê-las.

    Além disso, cursos oferecidos por universidades, empresas de tecnologia e outras instituições internacionais, tornam-se igualmente acessíveis para cursá-los, bastando ter o conhecimento do idioma em que eles são oferecidos, sem a necessidade de viajar ao exterior e, muitas vezes, gratuitamente.

    Acesso a materiais didáticos

    Por fim, o investimento em materiais didáticos, como livros e apostilas (ou, até mesmo, o velho xerox de capítulos indicados pelos professores), é sempre um gasto a mais para o qual o aluno do ensino presencial deve estar preparado, além de, por vezes, ser incluso no valor da mensalidade. Já no ensino a distância, esses materiais são disponibilizados gratuitamente, como é o caso de provas anteriores de mestrado, para quem faz um curso de inglês instrumental.

    Interação com colegas e professores em um curso a distância

    Certamente, há uma maioria que opte por cursos presenciais por atribuir grande importância ao fator do contato pessoal com colegas e professores, o que pode fazer ainda mais diferença em cursos voltados para áreas que formam profissionais empreendedores, onde o networking é decisivo para fazer conexões com outros profissionais. Estes podem vir a tornar-se sócios em um negócio ou importantes contatos para alavancar uma carreira.

    Somado a isso, o fato do professor centralizar o conhecimento faz com que o estudante assuma uma postura muito mais passiva, absorvendo esse conteúdo e prestando atenção à aula.

    Mas isso não quer dizer que não exista interação, ou que ela produza piores resultados para o aprendizado, no ensino a distância. A mediação por uso de tecnologias também contempla o contato constante com professores e colegas, na construção de conhecimento e na solução de dúvidas.

    Um dos grandes diferenciais nesse contexto é que o estudante possui um papel muito mais ativo e independente, podendo usar as ferramentas disponíveis sempre que precisar. Desse modo, ele não fica restrito ao espaço de tempo que compreende uma aula tradicional ou à possível timidez para de interagir, caso tenha um perfil mais introspectivo.

    Qualidade do ensino ofertado e valorização profissional

    Se, para muitos, o simbolismo de ter o diploma com o logo de uma instituição renomada e tradicional é o que orienta a escolha de um curso, para outros tantos, o que faz a diferença é o conhecimento adquirido e a capacidade de fazê-lo trabalhar a favor do crescimento na carreira.

    Afinal, o conteúdo ofertado é o mesmo e pode ser até mais completo no contexto EAD, já que nem sempre o ensino presencial consegue cobrir toda a matéria com o tempo disponível em um calendário de aulas. Logo, a diferença está na maneira como o conteúdo é entregue. Quer um exemplo?

    Imagine que você está estudando para uma prova de mestrado e precisa comprovar conhecimento na língua inglesa, seja por meio de um teste de proficiência em inglês ou de uma certificação. Ao avaliar as opções disponíveis, você se depara com cursos em escolas tradicionais de idiomas e um curso de inglês instrumental online, com a diferença que a primeira alternativa exige maior tempo — o que pode adiar seus planos — e investimento, e a outra representa maior economia e um aprendizado por meio de metodologias inovadoras e eficientes para o seu objetivo. Olhando sob essa perspectiva, a segunda opção parece muito mais vantajosa, não?

    Se ainda assim, você se questiona sobre a validade de um certificado obtido em um curso online, saiba que eles possuem o mesmo peso do adquirido ao final de um presencial, sem diferenciação quanto à modalidade cursada. Vale destacar que isso é estabelecido pelo próprio Ministério da Educação.

    Mercado de Trabalho

    E mais: no contexto do mercado de trabalho, profissionais formados e certificados na modalidade EAD são bastante valorizados e saem à frente em processos seletivos, pois possuem maior comprometimento, autonomia e proatividade – fatores indispensáveis para uma carreira sólida e bem-sucedida.

    Que tal conhecer melhor as vantagens de um curso a distância para aprender inglês? Agora que você já viu o comparativo da modalidade com o ensino presencial, entre em contato conosco para obter mais detalhes e conhecer melhor os benefícios que ela oferece!