• Como usar o modo imperativo no inglês?

    imperativo no inglês

    Conhecer os modos verbais é como ter uma chave para a fluência e a naturalidade na compreensão de um idioma. Afinal, eles ajudam a determinar o cerne da mensagem que se quer transmitir com a sentença.

    O modo imperativo, por exemplo, pode ser usado para expressar diversos propósitos, como ordem ou sugestão. Mas suas aplicações são bem variadas, e vale a pena conhecê-las para melhorar a capacidade de leitura.

    Por isso, se você pretende ser aprovado em testes de proficiência e dominar a língua inglesa para a sua carreira, confira este artigo e aprenda como usar o modo imperativo no inglês!

    O que é o modo imperativo?

    Um idioma é como uma ferramenta que os falantes utilizam para se comunicar, e cada modo verbal é uma peça que auxilia a transmissão da mensagem e a definição do tom esperado.

    O imperativo, especificamente, é ideal para instigar uma ação de maneira direta e concisa. Em outras palavras, ele é usado quando o objetivo é pedir ou convencer o interlocutor a realizar algo. Quando alguém diz “help me”, por exemplo — que, em português, significa “me ajude” — ele deseja que o receptor pare o que estiver fazendo e venha prestar auxílio a ele.

    No inglês, geralmente, esse é um modo que dispensa o sujeito, ou seja, suas sentenças começam já com o verbo. Ele também é caracterizado por não ter alterações no verbo quando a frase está no plural. Pode ser representado com as formas verbais iguais às do infinitivo, sem a partícula “to” e acompanhadas de complemento, como no exemplo anterior.

    Como usar o modo imperativo no inglês?

    Um dos destaques sobre o imperativo é que ele pode ser aplicado em diversas situações para finalidades distintas. Muitas vezes, para definir qual é o propósito da comunicação e evitar confusões, o emissor deve se situar no contexto, definir bem a sua intenção e a forma como a frase será escrita. Ordens, por exemplo, costumam vir acompanhadas de pontos de exclamação.

    Por estimular um convite à ação, esse modo é muito utilizado na publicidade, em peças nas quais o texto deve compelir o leitor a comprar ou entrar em contato com a empresa. Também pode ser aplicado para conselhos, pedidos educados, entre outros objetivos. Vejamos alguns casos específicos:

    –  convite — casos como “sit down” (sente-se), em que o falante convida o interlocutor à ação gentilmente;

    –  educado — tom utilizado para enfatizar a gentileza e a educação, geralmente envolvendo o uso de “please”, como em “please, help me” (por favor, me ajude);

    –  ordem, advertência ou instrução — “shut the door!” (feche a porta!), “close that book” (feche aquele livro);

    –  sugestão — quando alguém oferece algo e dá a liberdade ao receptor de aceitar ou não. Ex.: “have a cup of tea” (tome um copo de chá);

    –  encorajamento ou conselho — quando alguém dá uma dica ou recomenda uma ação, como em “study hard” (estude bastante) ou “be careful” (tome cuidado).

    Forma negativa

    Existe também a forma negativa do imperativo, que é acompanhada obrigatoriamente do auxiliar “do not”, a versão negativa de “do”. Por exemplo: em “do not help me”, o emissor deseja que o interlocutor faça exatamente o contrário do que o verbo diz, ou seja, que não o ajude.

    Como vimos, o modo imperativo auxilia as pessoas na transmissão de uma mensagem instigando a ação de outra pessoa ou de um conjunto de pessoas. No entanto, é preciso ter cuidado com os seus usos, que podem variar bastante a depender do contexto, do significado ou da forma que a sentença é escrita.

    Agora, se você gostou de aprender como usar o modo imperativo no inglês, confira muito mais em nosso webinário sobre o Curso de Inglês Instrumental Online para Mestrados e Doutorados!

  • Comentários
    regiani rodrigues dos santos

    Parabéns, excelente explicação!


    Cláudia

    Muito boa a explicação! Obrigada!