• Manual completo de como fazer um TCC

    como fazer um tcc monografia abnt

    O Trabalho de Conclusão de Curso, mais conhecido como TCC, pode ser um verdadeiro fantasma para os alunos que se aproximam da reta final dos estudos. Além de ser muito trabalhoso, muitas pessoas ficam perdidas sobre como fazer um TCC.

    Foi pensando nisso que criamos um manual completo sobre como fazer um TCC. Aqui você vai entender detalhes como quando começar a escrever, pesquisas sobre o tema, os principais tópicos e vários outros detalhes — e tudo isso em uma abordagem completa.

    Ficou curioso e quer saber mais sobre o assunto? Então não deixe de ler o post de hoje até o final. Vamos juntos nessa?

    1. O que é um TCC?

    Para começar, é muito importante ter claro na sua cabeça o que é o TCC e qual é a sua importância. Como adiantamos, ele é um Trabalho de Conclusão de Curso e, na maioria dos casos, é um processo indispensável. Isso significa que, se você quiser concluir uma graduação ou pós-graduação, então vai ter que se envolver com esse trabalho.

    A prática foi criada em 1983 e logo se difundiu entre várias instituições — até tornar-se institucional para todos os cursos regulamentados pelo Ministério da Educação (MEC). Vale lembrar que a construção de uma dissertação atinge os alunos que estão no final do curso.

    O trabalho envolve uma dissertação científica que envolve muita pesquisa e esse é, inclusive, um dos objetivos da ação: iniciar os alunos nesse campo. Para isso, eles devem se comprometer a buscar conhecimentos teóricos ao longo da graduação e conjugarem com a leitura de outros textos para complementar sua construção.

    2. O início do TCC

    Agora que você já sabe o que é o TCC é bem provável que esteja se perguntando por onde começar. Essa é uma reação muito comum, já que trabalhos complexos desse nível podem assustar alguns alunos (principalmente quem faz pela primeira vez).

    Foi pensando nisso que decidimos explicar um pouco melhor sobre o início do trabalho.

    2.1 Quando começar a escrever?

    Já ouviu aquele ditado “quanto antes, melhor”? Pois bem, essa premissa se aplica bem à trabalhos como esse. Como têm um escopo mais detalhado, é natural que você precise dedicar mais tempo e atenção para ter um bom resultado.

    Além disso, um TCC é um trabalho que exige muito do aluno, pois sua construção é ativa. Você precisa começar se mobilizando com uma pesquisa aprofundada sobre o tema, um ponto que pode parecer bobagem, mas faz muita diferença.

    Isso porque o aluno precisa se envolver com diversos materiais, fazer coleta de informações importantes e documentar tudo. Em seguida, dá-se o início o trabalho de escrita — o que pode parecer simples, mas costuma envolver ainda mais trabalho.

    Ainda assim é bom ficar claro que a pesquisa é essencial para um bom embasamento, mas o trabalho de escrita também envolve muito esforço, principalmente porque o trabalho é longo e precisa estar muito bem estruturado.

    2.2 Regras da instituição

    As regras para saber como fazer um TCC podem variar de uma instituição para a outra, então é bom tomar cuidado. Para não ter retrabalho (ou até mesmo perder muito do seu esforço) gaste algum tempo se informando sobre quais são as regras que deve seguir.

    Outra dica importante é saber explorar as possibilidades que o curso pode trazer. Isso porque existem tipos diferentes de TCC, podendo variar entre projetos experimentais, estudos de caso e monografias com diferentes graus de profundidade.

    2.3 Construindo um cronograma

    Agora que você já sabe que o trabalho não está entre as atribuições mais simples, então é bem provável que esteja pensando como priorizar o assunto, certo? Uma forma eficiente de fazer isso é por meio de um cronograma.

    Como adiantamos no tópico anterior, é bom também saber quanto tempo você teria destinado para essa tarefa, pois isso também pode variar. Algumas disponibilizam 6 meses e outras 1 ano — um ponto que faz toda diferença e que te ajuda a organizar melhor o momento.

    Sabendo disso, o próximo passo é seguir com a profundidade do trabalho e o que deve ser priorizado. Crie um cronograma no qual você consiga detalhar o que deve ser feito a cada mês. Essa é uma maneira mais simples de entender o que deve seguir para entregar o que precisa.

    É claro que não precisa ser muito radical com esse ponto, pois a pesquisa pode tomar outra direção e existir a necessidade de flexibilização. Ainda assim, um escopo como esse é uma ótima forma de guiar o que deve ser feito e ajudar a manter o foco nos estudos.

    3. Passo a Passo de Como Fazer um TCC

    Seguimos agora para uma das partes mais esperadas desse post: um passo a passo de como fazer um TCC. Vamos considerar aqui qual é a estrutura mais comum quando o assunto é produção de um trabalho como esse.

    3.1 Estrutura de como fazer um TCC

    Todo trabalho conta com um início, meio e fim e o TCC não é uma exceção. Isso significa que ele precisa contar com introdução, desenvolvimento e conclusão para estar devidamente conectado e fazer sentido.

    Veja quais são é o roteiro mais comum:

    Etapa pré-textual — Introdutória

    Capa

    A capa é obrigatória, mas não pode ser feita de qualquer maneira. Ela deve trazer o nome do autor no alto da folha, o título do trabalho na região central e, na parte inferior, o nome da cidade e o ano de apresentação.

    Tudo deve ser digitado em caixa alta e sem grandes “firulas”. O tipo de letra recomendado é o Arial ou Times New Roman e o tamanho indicado depende da instituição, mas o comum é tamanho 14.

    Folha de Rosto

    Essa é outra etapa obrigatória. Ela vem logo em seguida e traz um pouco mais de detalhes sobre o trabalho, mas ainda é bem parecida a Capa. A grande diferença e uma explicação rápida sobre o estudo logo depois do título na parte direita.

    Isso significa que essa página traz o nome completo do autor na parte superior, no centro o título do trabalho seguido por esse breve descritivo e a instituição, e, na parte inferior, o nome da cidade e o ano. Um ponto de atenção é que nessa parte apenas as iniciais são maiúsculas (e não todas as palavras como na capa).

    Folha de aprovação

    Essa folha é bem simples, mas também é indispensável. Ela traz a data de aprovação, nome completo dos membros da banca examinadora e um local específico para a assinatura dos membros e normalmente é oferecida pela própria instituição.

    Dedicatória

    Essa não é uma folha obrigatória, mas muitas pessoas acabam optando por seguir com esse reconhecimento depois de muito trabalho. De uma forma geral, ele contém um texto curto em que o autor tem a opção de dedicar o trabalho a alguém.

    Agradecimentos

    Essa é mais uma página opcional, mas que traz a oportunidade de agradecer quem tenha cooperado com o trabalho. Essa é uma ótima forma de agradecer os professores envolvidos, outros pesquisadores e qualquer outra pessoa que tenha sido fundamental nessa trajetória.

    É bom lembrar que não precisa ficar restrito apenas ao campo profissional. O espaço também pode ser usado para agradecer parentes e outras pessoas que ajudaram para que você conseguisse finalizar.

    Resumo ou Abstract

    A folha de resumo é uma parte obrigatória e essencial. Futuramente, é por meio dele que seu trabalho será encontrado por outros pesquisadores! A folha é redigida pelo próprio autor e, como o próprio nome indica, traz em síntese o que é mais relevante para o texto.

    É bom tomar cuidado, pois a ideia aqui não é fazer uma introdução ou trazer um detalhamento maior do trabalho. A linguagem deve ser bem direta e concisa, atingindo mais ou menos 500 palavras.

    E tem mais: o resumo também envolve o abstract (que nada mais é que o resumo em inglês). Ele também pode ser feito em outras línguas, como espanhol (Resumen) e francês (rèsumé), mas o ideal é que esteja em inglês mesmo.

    Ele é a tradução do resumo, mas deve ser feito de forma cuidadosa e planejada. Para alcançar a excelência esperada no texto, o inglês instrumental é essencial para garantir resultados consistentes.

    Sumário

    Popularmente conhecido como Índice, essa folha é a melhor forma de orientar quem vai ler o trabalho. Ele traz no detalhamento as divisões do trabalho, ou seja, qual é o capítulo ou subcapítulo e em que página cada um deles têm início. É bom lembrar que essa também é uma parte obrigatória.

    Listas

    As listas são opcionais e podem ser de ilustrações, abreviaturas/siglas e notações. Esses elementos são ilustrativos ou explicativos, mas é bom que venham na mesma ordem em que são citadas no desenvolvimento do trabalho. Esse é um detalhe importante para quem quer saber como fazer um TCC.

    Além disso, é bom estar atento para que o sumário traga a identificação das páginas em que estão localizados. Por mais que sejam opcionais, isso não significa que não devam seguir uma ordem ou sinalização.

    Etapa textual — Desenvolvimento

    Depois das páginas obrigatórias iniciais, passamos então para o desenvolvimento do texto. Esse é o momento em que você começa a tratar do trabalho dentro das seguintes subcategorias:

    Introdução

    Pode ser um pouco confuso ter a introdução nessa etapa, mas pense que agora sim estamos falando do trabalho em si. Essa é mais uma parte obrigatória e, como o nome afirma, tem como objetivo introduzir o assunto que será abordado.

    Esse espaço permite um aprofundamento um pouco mais detalhado, então você também pode abordar o assunto do trabalho, problemas enfrentados e outras vertentes desse tipo.

    Desenvolvimento

    O desenvolvimento do texto é o próprio trabalho de pesquisa em si. Aqui você precisa abordar tudo de forma clara e detalhada. É bom ter em mente que todas as suas conclusões e desenvolvimentos precisam estar engajados com as ideias e pensamentos de outros escritores e pesquisadores (por isso o período de pesquisa é tão importante). O desenvolvimento de um TCC é como um diálogo entre o aluno e os teóricos trabalhados em toda a pesquisa.

    Conclusão ou Considerações Finais

    Essa é outra etapa obrigatória e tem como objetivo dissertar sobre os resultados que você obteve com o trabalho.

    Etapa pós-textual

    Para fechar, abordamos também o que vem depois do texto em si. Veja:

    Referências bibliográficas

    Essa é mais uma parte obrigatória. Ela deve trazer a listagem em ordem alfabética e numerada sequencialmente quais foram as publicações usadas na elaboração do trabalho.

    Anexos ou apêndices

    Para fechar, não poderíamos deixar de abordar os anexos ou apêndices. Eles são documentos complementares que tem como objetivo esclarecer ainda mais o seu desenvolvimento. É como se eles funcionassem como um embasamento que endossa ainda mais tudo que foi dito.

    Eles também devem seguir uma ordem lógica do texto e, caso exista mais de um, ele deve ter uma indicação de ANEXO (em letras maiúsculas mesmo) no alto da página.

    4. Finalizando o TCC

    Depois de ter acabado o longo trabalho de produção de um TCC, é bom saber que o trabalho vai além disso. Existem alguns passos que devem ser respeitados antes de entregá-lo.

    4.1 Revisão

    A revisão do texto representa uma ótima oportunidade de melhorá-lo e fazer uma entrega ainda melhor. Quando nos envolvemos com uma segunda leitura percebemos que algumas informações podem estar desconexas ou ainda que alguns pontos não estão amarrados como deveriam.

    Por isso, seja criterioso e dedique um tempo a esta atividade. Essa é uma das melhores maneiras de garantir um Trabalho de Conclusão de Curso diferenciado.

    4.2 Regras da ABNT de como fazer um TCC

    A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é o órgão que regulamenta a técnica de escrita acadêmica no Brasil. Isso significa que todo trabalho formal e que seja entregue ao MEC deve estar dentro desses padrões de espaçamentos, margens, tipo de letra, tamanho e outros detalhes. A Associação não tem fins lucrativos, mas sua utilidade pública é incontestável.

    4.3 Dicas de apresentação

    A apresentação do TCC é outro ponto importante. É bom se programar e criar uma lógica em que tudo seja interessante para quem vai acompanhar e faça sentido. Esse ponto pode ser um pouco difícil, já que muitos alunos ficam ansiosos com a apresentação.

    Como normalmente existe um tempo específico para defesa (e ele não costuma ser muito longo) é bom tentar focar nos pontos mais importantes. Tenha em mente que a banca julgadora já vai ter lido o trabalho, então não perca seus preciosos minutos apresentando algo que não seja relevante no contexto do trabalho.

    Você pode utilizar uma apresentação de slides atrativas e que não tenha muitos textos, pois o ideal é que você consiga explicar o que gostaria de dizer. Para não se surpreender, aproveite e pergunte se a sua instituição tem algum modelo ou padrão a ser seguido.

    Agora que você já sabe como fazer um TCC, não deixe de seguir cada uma dessas dicas na elaboração da sua tese. O conhecimento aliado a preparação ainda é a melhor maneira de garantir bons resultados.


    Guia Completo de como Fazer um TCC

    Descubra um Passo a Passo de como fazer um TCC em poucos dias mesmo que você esteja todo perdido ou começando do zero.

    Vídeo Aulas, E-books, Modelos Prontos. Veja aqui