provas de proficiência em inglês testes

Descubra as 6 Provas de Proficiência em Inglês mais aplicadas no Brasil

Provas de Proficiência em Inglês são testes realizados nas seleções de mestrados e doutorados para aferir o conhecimento e habilidade que o candidato a uma vaga na pós graduação tem na leitura da língua inglesa. A melhor maneira de se preparar para estes exames são cursos de inglês instrumental.

Saber falar inglês não é o suficiente quando você vai se candidatar a uma vaga em um curso no exterior ou um intercâmbio, fazer uma prova de mestrado ou doutorado e até buscar uma vaga de emprego em uma multinacional. Você precisar provar que conhece a língua. É exatamente por isso que os testes de proficiência em inglês têm crescido com velocidade.

São inúmeras certificações que atestam que o candidato apresenta um bom nível de inglês, mas antes de se inscrever em uma delas é importante ter um foco em mente. Cada instituição aceita um certificado diferente e, por isso, é necessário pesquisar antes de escolher qual dos testes de proficiência você deve fazer.

Além disso, a pontuação mínima necessária depende da instituição e do país para o qual se está buscando uma colocação. É prerrogativa da universidade ou da empresa exigir o nível necessário para se inscrever. Via de regra, quanto maior é o nível acadêmico da instituição, maior é o valor necessário para ser aprovado.

Mas, afinal, quais são as principais provas e como obter boas pontuações em cada uma? Neste post, vamos mostrar quais são os testes de proficiência em inglês mais pedidos e como atingir uma boa pontuação em todos. Confira!

1. Provas de Proficiência em Inglês do Mestrado e Doutorado

Todo candidato que deseja ser aprovado em um processo seletivo de Mestrado ou Doutorado precisa fazer uma prova de proficiência em inglês. Essas provas são aplicadas pelas próprias universidades e exigem somente a habilidade de leitura e interpretação de textos em inglês em um nível avançado. A melhor forma de se preparar para esse teste de proficiência em inglês é realizando o curso instrumental especializado no tema.

Além disso, você pode — e deve! — conhecer os 30 modelos de provas de proficiência em inglês para se familiarizar e estudar com mais qualidade. Assim, fica mais fácil controlar a ansiedade no dia e responder as questões com segurança e eficiência.

2. IELTS (International English Language Testing System)

Promovido pelo British Council em parceria com a Universidade de Cambridge desde 1989, o IELTS é muito reconhecido especialmente por instituições de ensino e trabalho na Europa.

O teste de proficiência em inglês do IELTS consiste em uma junção de quatro habilidades: leitura, escrita, compreensão oral e expressão oral. Por isso, a prova dura em média duas horas e meia, com perguntas que exploram essas competências.

Se você está pensando em investir no trabalho no exterior, o IELTS é a melhor alternativa para atestar sua fluência no inglês. Assim, para realizar a prova, os candidatos devem verificar uma data em um dos locais conveniados pelo British Council. O teste não tem prazo de validade, mas as instituições podem escolher não aceitá-lo se os resultados forem muito antigos.

Então, como é feita a pontuação? Classificado de zero à nove, você precisa atingir uma média acima de sete para conseguir boas vagas em empresas e universidades estrangeiras, sobretudo na Europa e Canadá. Vale lembrar que as instituições mais competitivas e com maior renome mundial tendem a cobrar notas acima de 7.5 para admissão, já que precisam investir em um filtro para controlar a excelência dos alunos.

Como realizar a provas de proficiência em inglês?

Em 2018, o custo para realizar o exame era de ‎€ 215,00 (cerca de R$ 820,00), mas o valor é alterado de acordo com o câmbio e, é claro, os reajustes anuais das universidades. Nesse sentido, para você realizar a prova é necessário escolher a cidade e agendar o exame virtualmente, como comentamos.

Até agora, apresentamos para você sobre as principais características do teste, mas quais são os principais conteúdos cobrados? A seguir, separamos cada etapa do exame para você começar a estudar:

  • reading: são questões complexas que envolvem a leitura de três textos e 40 perguntas relacionadas aos artigos. Você tem 60 minutos para completar essa etapa;
  • speaking: é necessário fazer uma prova oral com o examinador treinado pela Universidade de Cambridge. A conversa dura entre 10 e 15 minutos;
  • listening: você precisa escutar quatro áudios sobre os temas do dia a dia e do cenário acadêmico, respondendo 40 questões relacionadas em 40 minutos;
  • writing: é preciso redigir duas redações em 60 minutos sobre os temas apontados na prova.

3. TOEFL (Test of English as a Foreign Language)

O TOEFL é administrado pelo Educational Testing Service (ETS) desde 1964. Ele é pedido especialmente por universidades e empresas com vínculos com os Estados Unidos e o Canadá. As provas de proficiência em inglês também são compostas de quatro pilares: compreensão oral, expressão oral, escrita e leitura. Os candidatos têm quatro horas e meia para a realização do teste de proficiência em inglês.

É importante você ter em mente que a validade dele é de dois anos e o agendamento da data e do local da prova é feito online. Os candidatos fazem a prova diretamente no computador em uma das instituições credenciadas. Em média, a inscrição para a prova do TOEFL custa US$ 215,00 (R$ 750,00), sendo que o preço varia de acordo com o câmbio e os reajustes anuais.

Como comentamos, a prova avalia quatro competências diferentes que atestam sua fluência ou conhecimento básico da língua inglesa. A seguir, você pode conferir o que é cobrado em cada uma das habilidades e orientar os seus estudos para garantir uma boa nota:

  • reading: é preciso responder de 36 a 56 perguntas sobre artigos acadêmicos. Além disso, a interpretação de texto e a apropriação dos enunciados também são avaliadas, sendo que você tem de 60 a 80 minutos para concluir essa etapa;
  • listening: aqui você precisa escutar áudios selecionados, normalmente referentes à palestras e diálogos, respondendo de 34 a 51 perguntas sobre os assuntos apresentados. Para isso, você tem de 60 a 90 minutos disponíveis;
  • speaking: diferentemente do IELTS, nessa etapa você precisa conversar com alguém do outro lado da tela ou expressar a sua opinião sobre as outras partes da prova em um período de 20 minutos;
  • writing: para concluir, é necessário redigir um texto argumentativo sobre o tema apresentado em, no máximo, 50 minutos. Além disso, algumas questões do listening e reading podem aparecer na modalidade dissertativa.

Vale lembrar, ainda, que é fundamental você ter conhecimento de outros sotaques, visto que o TOEFL é uma prova que pode inserir nos seus áudios a linguagem do Reino Unido, Nova Zelândia, Austrália e Canadá, além do inglês estadunidense.

4. Cambridge Tests – Provas de Proficiência em Inglês

Você sabia que os certificados de Cambridge English são aceitos em mais de 20 mil instituições espalhadas no mundo? Pois é, além das escolas básicas e as universidades de ensino superior e pós-graduação, você também pode entrar em corporações eórgãos de governose ministérios que aceitam a declaração de fluência.

Nesse sentido, o departamento ESOL da Universidade de Cambridge é responsável por três testes de proficiência em inglês: FCE (First Certificate in English), CAE (Certificate of Advanced English) e CPE (Proficiency).

Todos são aceitos especialmente a título de currículo e em empresas do Reino Unido e da Europa e podem ser realizados de maneira virtual. Sendo assim, cada uma das provas atesta um nível de conhecimento na língua inglesa, sendo que o CPE é o nível mais alto. Mas, então, como saber qual é o melhor entre eles? Na verdade, ainda que o CPE ateste um bom conhecimento da língua, todos eles são funcionais e apresentam objetivos diferentes.

Conhecendo a dificuldade que os alunos têm em identificar qual é o melhor exame de proficiência de acordo com suas metas, a própria Cambridge English desenvolveu um teste gratuito para você ter clareza sobre qual prova é a mais indicada para o seu caso.

Antes de explicar como funciona cada um deles, você precisa ter em mente que nem todas as instituições de ensino aceitam o Cambridge English, tendo em vista que esse é um teste mais específico e voltado para objetivos determinados pelos candidatos.

Nesse sentido, se você busca mais amplitude de inserção no mercado de trabalho ou em especializações fora do país, o mais indicado é investir no TOEFL ou IETLS para ter maisoportunidades, combinado?

B2 First ou First Certificate in English (FCE)

O FCE atesta que o estudante apresenta as competências linguísticas necessárias para realizar uma comunicação eficiente em contextos exigentes, como negociações de trabalho e apresentações de grandes seminários. Para isso, a prova também é dividida de acordo com as quatro habilidades de fluência:

  • reading, avaliando a compreensão escrita e interpretação textual por meio de perguntas em uma hora e meia;
  • writing, explorando a produção escrita de duas redações em uma hora e vinte minutos;
  • listening, avaliando a compreensão oral por meio de áudios e perguntas em 40 minutos;
  • speaking, certificando a expressão oral em 14 minutos.

C1 Advanced ou Certificate of Advanced English (CAE)

Por outro lado, o CAE busca avaliar as competências linguísticas que os alunos apresentam em relação às universidades e empresas escolhidas. Em outras palavras, a Cambridge English faz um levantamento dos principais dados analisados pelas organizações e instituições de ensino e o utilizam para compor a sua prova.

Por isso, para quem quer dar início a uma especialização ou pós-graduação fora do país, o CAE é um excelente teste para conquistar boas vagas. A dica aqui é identificar se a universidade que você pretende ingressar o utiliza como forma de admissão. Caso contrário, é mais seguro investir no TOEFL, que tem uma amplitude maior de aceite.

Certificate of Proficiency in English (CPE)

O exame criado em 1913 tem um formato semelhante aos outros — tanto da Cambridge quanto do TOEFL e IELTS —, no qual é testado o nível de conhecimento em leitura e uso do inglês, escrita, compreensão oral e conversação. Os candidatos têm quatro horas para a realização da prova, que deve ser feita em um dos locais credenciados pela Universidade de Cambridge.

Vale lembrar que o custo para fazer o teste de proficiência em inglês CPE é de R$ 915,00, havendo poucas variações entre os anos. Além disso, é necessário conferir se a sua instituição de ensino o aceita como forma de ingresso, ok?

5. TOEIC (Test of English for International Communication)

Desenvolvido pela ETS, mesma instituição responsável pelo TOEFL, o TOEIC é um teste menos conhecido, mas que ainda é aceito por várias universidades e organizações em diversos países. No entanto, ele apresenta um nível maior de dificuldade em comparação aos outros, sendo recomendado um domínio intermediário da língua inglesa para ter bons resultados.

Nesse sentido, as instituições que o utilizam como comprovação de fluência são aquelas que demandam um nível alto de comunicação em inglês, como as multinacionais ou universidades de grande renome, por exemplo a Harvard. Assim como todos os outros, ele também avalia as quatro habilidades da fluência e pode ser realizado em locais autorizados pela ETS.

Afinal, quais são as exigências cobradas pelos responsáveis do TOEIC nas provas de proficiência em inglês? Ainda que ele avalie as quatro competências, a ETS optou por dividi-lo em duas etapas, com o intuito de facilitar a sua resolução. A seguir, explicamos cada uma delas para você ficar de olho e montar um bom plano de estudos. Confira:

  • primeira etapa: é necessário responder 200 questões relacionadas ao listening e reading, envolvendo interpretação de textos, diálogos e frases para completar. Aqui você tem duas horas para terminar o teste;
  • segunda etapa: para avaliar o speaking e writing, você precisa conversar, descrever fotografias, ler em voz alta e debater sobre temas com outros estudantes. Além disso, é preciso redigir um texto opinativo e responder uma pergunta descritiva. Para isso, você tem uma hora e vinte minutos disponíveis.

6. GMAT (Graduate Management Admission Test)

Para concluir a nossa lista dos testes de proficiência mais importantes, não poderíamos deixar de falar do GMAT. Se você pretende seguir carreira na área de negócios, esse exame é um dos principais caminhos para atestar a sua fluência e conseguir uma boa vaga em uma business school, tanto nos Estados Unidos quanto nos países da Europa.

Nesse caso, a prova vai muito além do inglês: eles avaliam suas habilidades matemáticas, leitura e escrita analítica, a capacidade em analisar e descrever os dados obtidos em outro idioma e em tomar decisões sob pressão. Por isso, muitas pessoas o caracterizam como uma forma de medir a inteligência mental dos candidatos e sua resistência.

Tudo isso é feito para filtrar a entrada de candidatos e manter a qualidade das universidades e organizações, já que a área de negócios está em constante expansão no mercado mundial. Ainda que a prova seja difícil, você pode realizar a sua inscrição e responder as questões com facilidade, já que o acesso ao teste pode ser feito pelo computador.

Como as provas de proficiência em inglês são desenvolvidas?

Como comentamos, o nível de complexidade do GMAT é muito superior aos outros testes apresentados, pois ele avalia a qualidade do inglês de pessoas interessadas em ingressar nos cursos avançados de negócios e administração. Para isso, ele usa um algoritmo especializado que seleciona as questões e produz sua pontuação.

Assim, o sistema adapta a dificuldade do exame com base no seu nível de conhecimento, oferecendo o resultado de acordo com o que foi respondido. É necessário estabelecer uma série de critérios para validar a pontuação final, concorda? Confira quais são eles:

  • número de perguntas respondidas corretamente;
  • numero de questões completadas;
  • dificuldade das perguntas respondidas.

Vamos pensar em um exemplo para facilitar? Logo no início o sistema apresenta questões de nível médio, pois não identificou qual é o grau do seu conhecimento. Quando você acerta a primeira questão, a segunda tende a ser mais difícil e assim por diante. Por isso, a nossa dica para você mandar bem na prova é prestar bastante atenção nas dez primeiras perguntas, já que elas orientarão as outras.

Para finalizar, além das questões de múltipla escolha, você precisa produzir uma redação utilizando palavras-chave para serem otimizadas pelo sistema avaliativo. Nesse sentido, é recomendado utilizar sentenças menores, simples e bem estruturadas para que o corretor eletrônico aumente a sua nota.

Você percebe como os testes de proficiência em inglês são fundamentais para conquistar reconhecimento e ampliar suas oportunidades profissionais? Lembre-se de optar por aquele que condiz com seus objetivos para garantir uma boa entrada no mercado exterior e fortalecer suas estratégias de atuação.

E então, gostou do nosso conteúdo? Para ter uma boa preparação e garantir uma pontuação de qualidade, entre em contato conosco e descubra como o inglês instrumental pode ajudar você nos exames.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

1 Comentário

  1. Marta. Minha preocupação é a comunicação, mas em gramática e texto saio bem. O que devo fazer? As dicas são ótimas.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.