doutorado

9 Requisitos Básicos Para Quem Pretende Fazer Doutorado

Para aqueles que desejam seguir a carreira acadêmica, principalmente na docência em universidades públicas, fazer doutorado é essencial. Entre os candidatos interessados, porém, ainda restam muitas dúvidas a respeito dos requisitos para fazer doutorado.

Esse é um tipo de pós-graduação que tem uma carga horária leve, contudo, o estudo e desenvolvimento da tese requer muitas horas de empenho e dedicação praticamente integral. Por conta disso, a sua duração é de, em média, 4 a 5 anos.

Para esclarecer as dúvidas e ajudar você a se preparar para os testes, neste post, discutiremos requisitos para ter êxito na busca pela titulação. Confira 9 deles, a seguir!

1. Graduação completa é um dos requisitos para fazer doutorado

Para ingressar no doutorado, é imprescindível deter o diploma da graduação — com desempenho de excelência no currículo, claro! Entretanto, ao contrário do que muitos pensam, não é necessário ter passado primeiramente pelo mestrado para participar do processo em busca do desejado título de doutor.

Embora não seja fácil, em função do alto nível de exigência para a seleção dos candidatos, é possível (e não tão raro quanto se imagina) conseguir a admissão no “doutorado direto”, casos em que é iniciado logo após a graduação.

2. Perfil de pesquisador analítico

Como visto, com duração de 4 a 5 anos, o doutorado não tem alta carga horária na universidade, mas demanda um esforço altamente focado, por conta própria, na leitura e na pesquisa.

Por isso, antes de submeter sua inscrição ao programa, certifique-se de que seu perfil é o de pesquisador analítico, marcado pela curiosidade aguçada para aprofundar conhecimentos, pela sólida afinidade com o pensamento lógico e pela autonomia na busca por informações qualificadas.

3. Domínio de inglês é outro dos requisitos para fazer doutorado

O domínio de língua estrangeira, invariavelmente o inglês, já é pré-requisito básico na candidatura ao mestrado. No doutorado, em que o processo é ainda mais rigoroso, a fluência é absolutamente imprescindível — muitas vezes, uma terceira língua, além do português e do inglês, também é solicitada.

Durante a seleção, há provas específicas para assegurar a proficiência do candidato, e o aluno não deve negligenciar o aprendizado do inglês: se já tem noções da língua, é hora de praticar com afinco e direcionamento; se não tem, um plano consistente de aprendizado pode garantir o sucesso da candidatura no tempo disponível para o estudo antes da aplicação.

4. Dedicação intensa

O desenvolvimento de uma tese de doutorado é um processo que requer desvelo, tempo e disponibilidade. Por isso, muito embora não haja intensa programação de atividades em sala de aula, o processo exige dedicação integral do aluno: é muito difícil conciliar a pós-graduação e um registro de trabalho convencional.

Para viabilizar a rotina de estudos, é possível solicitar bolsa-auxílio concedidas por instituições governamentais, as quais são pagas a estudantes matriculados em modalidades de pós-graduação. Portanto, tente se informar da possibilidade de conseguir esse benefício.

5. Desejo de lecionar

Como você pôde ver, a pós-graduação stricto sensu é voltada para a formação de professores universitários. O doutorado é uma especialização importante ainda para quem tem interesse em ser aprovado nos processos seletivos, para participar do corpo docente de universidades públicas e desenvolver as suas pesquisas.

Por essa razão, ter consigo o desejo de dar aulas para cursos de ensino superior é indispensável, pois essa será a principal função do doutor dentro de seu ambiente de trabalho. Desse modo, antes de se inscrever, tenha bem consolidada a ideia de lecionar e reflita se essa é a sua vocação.

6. Desenvolvimento de uma tese

A maior parte da duração do curso é destinada para a pesquisa, desenvolvimento e finalização de uma tese, que é realizada por meio de uma monografia. Para isso, é fundamental encontrar um tema original, que possa apresentar hipóteses, referenciais, métodos, justificativas e objetivos dentro do conhecimento científico. Além disso, a escrita é muito relevante, então, esteja sempre em contato com artigos para dominar essa capacidade.

O título de doutor somente será recebido após essa tese ser defendida para uma banca, no fim do curso, e ser devidamente aprovada pelos avaliadores. Sendo assim, o interesse e a disposição em dedicar alguns anos de sua vida na pesquisa científica para desenvolver uma monografia consistente é outro requisito necessário para quem deseja fazer doutorado.

7. Ter o objetivo de aprofundar o conhecimento sobre determinado assunto

Um dos pontos principais da pesquisa científica é o interesse em explorar campos ainda não estudados ou reavaliar teorias já consolidadas, a fim de encontrar algum ponto refutável e desenvolver a sua tese em volta desse tema. Para realizar qualquer uma dessas atividades, no entanto, é fundamental ter um conhecimento sólido sobre o assunto em questão.

Desse modo, se o seu intuito é fazer doutorado, é importante ter consigo o objetivo de se aprofundar cada vez mais os seus conhecimentos em um tema de seu interesse. Esse quesito vai ser importante também para que você não perca o foco durante a pós-graduação e se motive para concluir a tese com excelência. Além disso, quem sabe esse não seja um campo que você pode continuar estudando ao se tornar pesquisador.

8. Afiliação com a ciência

Independentemente da área do saber que você deseja se especializar, o doutorado requer um forte conhecimento em ciência. Isso não significa que seja necessário estar dentro de laboratórios ou manusear equipamentos complexos, caso não tenha afinidade. No entanto, noções do método científico são essenciais.

Isto é, antes de fazer doutorado, avalie se você realmente tem interesse para criar hipóteses, testá-las, analisar os resultados da pesquisa, formular novas ideias, até ser capaz de elaborar a sua tese ou teoria.

9. Disponibilidade de tempo é outro dos requisitos para fazer doutorado

Como visto, infelizmente, poucos alunos de doutorado conseguem conciliar emprego e estudos para a tese — embora não seja impossível. A questão é que um dos requisitos básicos para fazer doutorado é ter disponibilidade para se dedicar à construção de sua pesquisa por um longo tempo.

Por essa razão, analise as suas oportunidades e alternativas para otimizar a sua rotina e sobrar mais horas para trabalhar nessa pós-graduação — essa dica é crucial até mesmo para quem não exerce nenhuma função remunerada fora de casa ou demais atividades que demandam muito tempo.

Como já comentamos, o processo seletivo para fazer doutorado, independentemente da área de estudo, é bastante rigoroso. Dessa maneira, para ter sucesso, você precisa se preparar. Portanto, certifique-se de atender aos requisitos básicos de seleção e estude muito (para a prova de inglês, por exemplo, uma boa dica é treinar com exames já aplicados) para ter excelentes resultados.

Quer ajuda para se preparar para a prova de idiomas? Então, entre agora mesmo em contato conosco e mostraremos como podemos auxiliar você nessa importante fase de sua carreira!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

2 Comentários

  1. quero fazer DOUTORADA NA ÁREA DA EDUCAÇÃO. SEI QUE VAI SER UMA BATALHA, MAS VOU VENCER.

  2. Um sonho que pretendo realizar!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.